Parceria lança proposta de polo têxtil a Cascavel

0 12

Uma ideia que nasceu no antigo Núcleo Setorial de Uniformes da Acic (hoje Núcleo de Confecção Têxtil) ganha impulso com a participação da administração pública de Leonaldo Paranhos. O projeto busca promover uma ampla profissionalização, principalmente entre costureiras e facções, e suporte a empresas em formação e já em atividade no município. A proposta é criar e gradualmente consolidar um polo têxtil que possa levar o nome de Cascavel às mais diferentes regiões, gerando negócios e renda.

Dias atrás, a secretária de Desenvolvimento Econômico de Cascavel, Hivonete Picoli, esteve reunida com integrantes do Núcleo de Confecção Têxtil para informar sobre fases e o atual estágio do projeto. Em conversa com os nucleados, a secretária informou da existência de recursos, na ordem de R$ 2,68 milhões, para o início de implantação da proposta arquitetada pelo grupo. Diversas etapas técnicas já foram vencidas na prefeitura e a matéria foi enviada para apreciação da Câmara de Vereadores.

Os recursos deverão ser aplicados na construção de duas de unidades físicas do polo, que abrigará capacitações e suporte às empresas do setor. Para dar mais segurança e chances de sucesso ao projeto, uma comitiva será formada para visitar municípios onde modelos de produção semelhantes já funcionam. “A intenção é conhecer esses ambientes, ver como trabalham e, principalmente, qual é e como é o modelo de gestão implantado”, observa a coordenadora do Núcleo de Confecção Têxtil da Acic, Maria Helena Covezzi.

A estruturação do polo ocorrerá gradativamente, mas além de incentivos em estrutura e equipamentos serão investidos recursos em capacitações continuadas. “Tudo para que o melhor de informações sobre produção, mercado, tendências e negócios sejam compartilhadas”, segundo Maria Helena, lembrando que a decisão do prefeito Paranhos de acatar a sugestão a ele apresentada evitou o encerramento das atividades do antigo Núcleo de Uniformes.

A secretária Hivonete sugeriu a criação de um banco de negócios, com conexão entre indústrias, facções e costureiras. “Isso é interessante porque dá corpo e consistência ao modelo idealizado”. Segundo ela, haverá também disponibilidade de crédito por meio da Fomento Paraná com aval da prefeitura. O projeto contempla, inclusive, estudos sobre possibilidades de importação e exportação de mercadorias. O polo têxtil vai dar atenção às mais diferentes segmentações da cadeia da fabricação de roupas e confecções.

ENCONTRO – Os atores envolvidos na parceria do polo têxtil debatem a realização de um grande encontro para aprofundar o assunto, informa a consultora do núcleo, Cristiane Hickmann. “Será um fórum com a participação de faccionistas, confecções e indústrias têxteis. Esse será um ambiente próprio para apresentar, dialogar e cadastrar os beneficiados no projeto em estruturação”, destaca Cristiane.

CASCAVEL

Deixe um comentário