Projeto que inclui a Fiman Calendário Oficial do Paraná avança na CCJ

0 60

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) aprovou o Projeto de Lei Ordinária nº 593/2023, de autoria do deputado Soldado Adriano José (PP), que inclui no Calendário Oficial do Estado do Paraná a Feira Internacional da Mandioca (Fiman). A feira, realizada na segunda quinzena do mês de novembro, acontece no município de Paranavaí, que é o polo da região responsável por 40% da produção brasileira de mandioca para fins industriais.

O deputado Adriano José destaca que “A inclusão da Feira Internacional da Mandioca no Calendário Oficial do Paraná é de extrema importância para valorizar e fortalecer o setor da mandioca em nosso estado. A FIMAN é um evento de grande relevância, que atrai investimentos, promove negócios e estimula o crescimento da produção de mandioca.”

O Paraná é responsável por 70% de toda a fécula de mandioca produzida no país, tornando-se um cenário ideal para a realização da Fiman. O evento atrai turistas, empresas nacionais e estrangeiras interessadas em promover negócios e estimular a ampliação da capacidade de produção. Além disso, a feira busca integrar profissionais do setor industrial, produtores e fornecedores nacionais e internacionais da indústria da mandioca, bem como atacadistas de produtos à base de mandioca.

A mandioca é considerada o alimento do século XXI e é utilizada para consumo humano, animal e industrial. O Brasil é o quarto maior produtor mundial de raiz de mandioca, com uma produção de 23,24 milhões de toneladas em 2014. O Paraná, em especial a região de Paranavaí, é referência mundial em produtividade e qualidade da mandioca.

Na última edição da Fiman, em 2018, mais de 5 mil pessoas de 30 países visitaram a feira, gerando aproximadamente R$ 100 milhões em negócios. Para a próxima edição, já estão confirmadas empresas e comitivas visitantes de diversos países, como China, Tailândia, Colômbia, Estados Unidos, entre outros.

O projeto de lei aprovado na CCJ tem como objetivo dar mais visibilidade à Fiman e reconhecer a importância desse evento para o estado do Paraná. Agora, o projeto segue para as próximas etapas de tramitação até se tornar lei.   

CURITIBA

Deixe um comentário