Sonho e realização no Basquete Cidadão

0 223

O último sábado foi um dia majestoso para meninos e meninas do projeto Basquete Cidadão que acompanharam a partida entre São Paulo e Corinthians, pelo NBB CAIXA, no ginásio do Morumbi. No palco em que ocorria um dos mais tradicionais clássicos do esporte brasileiro, 12 jovens participantes do Basquete Cidadão receberam os certificados de conclusão do Curso de Arbitragem após uma jornada de cinco meses de muito conhecimento e troca de experiências. A vivência adquirida certamente se transformará em ferramenta importante para os adolescentes que sonham em vencer na vida através do esporte, em especial o basquete.

A cerimônia de entrega dos certificados, que aconteceu no intervalo do jogo e diante de milhares de torcedores no Morumbi, contou com a presença do presidente da Liga Nacional de Basquete, Rodrigo Montoro; do Superintente da LNB, Sérgio Domenici; do presidente da Federação Paulista de Basketball, Enyo Correia; do Diretor de Relações Institucionais, Antitruste e Comércio da Whirlpool América Latina, Eduardo Vasconcelos; da ex-árbitra FIBA/LNB, Fátima Aparecida da Silva e do responsável pelo Instituto Brazolin – Anjos do Esporte, André Brazolin.

Sediado na comunidade de Paraisópolis, zona Sul de São Paulo, o Basquete Cidadão vem oferecendo esperança e transformando vidas de jovens meninos e meninas desde agosto de 2023. E como prêmio pela dedicação ao longo dos cinco meses de aulas, os alunos do curso de arbitragem tiveram um dia especial neste sábado quando, pela primeira vez, tiveram a oportunidade de acompanhar um jogo de basquete profissional de perto. Além disso, antes de receberem os certificados, participaram de palestras com integrantes do Departamento Técnico da Liga Nacional de Basquete, como o diretor Paulo Bassul, ex-técnico da Seleção Feminina de Basquete, e Flávia Almeida, coordenadora de Arbitragem da Liga.

A manhã deste sábado ficará sempre na memória de Jamilly Rodrigues, de 14 anos, e Renan Silva, de 17, que receberam seus certificados e ainda foram homenageados como os melhores da turma. A garota comentou como foi benéfico participar do Basquete Cidadão.

“O Basquete Cidadão mudou minha vida, agora os considero como minha família, eles me acolheram, me apoiam, é uma união. Esse certificado significa muito, vai me ajudar na busca por trabalho, minha mãe está muito orgulhosa de mim. Imagina quando eu falar que fui a melhor da turma”, afirmou Jamilly.

Renan, por sua vez, espera que o seu exemplo motive ainda mais pessoas a buscarem o conhecimento do esporte.

“É gratificante fazer parte de uma equipe maravilhosa como essa, tem treinadores maravilhosos, que me motivaram a chegar onde cheguei, consegui meu certificado de árbitro. É uma motivação para continuar buscando conhecimento do basquete, servir de exemplo para outros seguirem nesse caminho. É muito emocionante ver toda a trajetória que eu passei e saber que fui um dos melhores da turma”, relatou o jovem.

Jamilly e Renan estão começando a traçar um caminho que já foi percorrido por Fátima Aparecida, ex-árbitra FIBA e LNB. Com a experiência de quem alcançou o nível mais alto na profissão, ela reconhece a importância de iniciativas como o basquete cidadão.

“Digo que o basquete mudou minha vida. Como educadora, é onde eu me encontro hoje em dia, é uma pequena devolutiva a tudo o que continuo recebendo do basquete, que agora é ministrar cursos, para formar novos oficiais de quadra/mesa, para que eles também possam encontrar os caminhos deles. É muito bom saber que a Liga tem essa preocupação em conjunto. Essa é uma sementinha que plantamos, continuamos regando e quem sabe dê muitos frutos e surjam novas sementes em um ciclo virtuoso”, afirmou Fátima.

O Basquete Cidadão é viável por causa do apoio da Whirlpool, fabricante de eletrodomésticos detentora das marcas Brastemp, Consul e Kitchen Aid, através da Lei de Incentivo ao Esporte. Para Eduardo Vasconcelos, diretor de Relações Institucionais e Governamentais da empresa, é muito gratificante ver o impacto que a iniciativa pode trazer à vida das pessoas.

“Para nós, da Whirlpool, é um prazer poder apoiar um projeto que está ajudando jovens a ter um futuro melhor. O Basquete Cidadão se mostrou como uma oportunidade de exercer nossa responsabilidade social. Dá muito orgulho ver os jovens formados, mostra que fizemos uma aposta correta. A LNB nos procurou, apresentou o projeto, nós abraçamos e, agora, dá muita satisfação ver os primeiros resultados”, comentou.

Outro parceiro fundamental na execução do projeto é a Federação Paulista de Basketball. Presidente da entidade, Enyo Correia celebrou a união de forças em prol do desenvolvimento do esporte.

“É muito importante para a Federação Paulista a parceria com o NBB CAIXA e com a Whirlpool no projeto do Basquete Cidadão. Precisamos gerar oportunidades não só para quem joga, mas para árbitros, dirigentes, gestores. O Basquete Cidadão está nessa linha e a Federação está muito satisfeita. Acredito que teremos mais ações com esse viés e incentivaremos mais oficiais que futuramente estarão nas quadras do Campeonato Paulista e do NBB CAIXA”, afirmou Enyo Correia.

Talvez a pessoa mais emocionada neste sábado fosse justamente André Brazolin, que está à frente da iniciativa em Paraisópolis. O pós-jogador comentou como é o sentimento de poder abrir outras portas aos jovens dentro esporte.

“Eu não sabia que esse momento poderia ser tão emocionante. Muitos desses jovens têm o sonho de ser jogador quando chegam no projeto. 99% deles não viram jogadores profissionais, mas 100% deles amam o basquete. Como o nome diz, o Basquete Cidadão está formando cidadãos. A Liga está dando esperança para eles continuarem no basquete”, concluiu Brazolin.

Confira as imagens da cerimônia clicando no link aqui.

Mais detalhes sobre o Basquete Cidadão

O Basquete Cidadão é um projeto da Liga Nacional de Basquete, em parceria com o Instituto Brazolin – Anjos do Esporte, com a Federação Paulista de Basketball (FPB), com apoio do Ministério do Esporte e patrocínio da Whirlpool, detentora das marcas Brastemp, Consul e KitchenAid no Brasil, por meio da Lei de Incentivo ao Esporte. E esse projeto começa a mostrar resultados com menos de um ano de implementação e parcerias formadas.

Público atendido | Em sua primeira temporada, o Basquete Cidadão vem funcionando no Centro Educacional Unificado (CEU) Paraisópolis e atende cerca de 80 pessoas entre crianças (6 a 11 anos), adolescentes (12 a 18 anos) e adultos (19 a 59 anos) – turmas divididas por faixas etárias.

Escolinhas de basquete

Período: funcionando desde maio de 2023

Horários: sextas e sábados, das 14h às 17h

Deixe um comentário