Banco de Ração de Toledo passa a funcionar

0 181

O Banco de Ração de Toledo passa a funcionar. A unidade foi inaugurada na manhã de sexta-feira (24) no Centro de Eventos Desirée Refosco, na Vila Pioneiro. O Programa Banco de Ração tem como objetivo arrecadar doações e adquirir rações para cães e gatos que ficam nas Casas de Passagem.

O secretário do Meio Ambiente de Toledo, Júnior Henrique Pinto, explica que as rações serão distribuídas gratuitamente para as Casas de Passagem – mantidas por protetoras cadastradas.

“A demanda surgiu na 1ª Semana de Proteção Animal realizada no município. As cuidadoras trouxeram essa dificuldade em relação aos custos mensais com ração, a partir daí foi estrutura pela comissão de proteção animal um processo para que a gente pudesse adquirir isso e trazer um decreto da parte legal para o procedimento de distribuição”, declara.

O programa permitirá a colaboração de estabelecimentos comerciais e industriais ligados à produção e comercialização de alimentos para animais, órgãos públicos, pessoas físicas ou jurídicas de direito privado e projetos de patrocínio.

O secretário cita que com o Banco de Ração é uma maneira para prover o auxílio naquilo que é um custeio e distribuição. “Para que pudéssemos auxiliar nesses custos que elas têm por mês e a dificuldade que nós tínhamos. Fazíamos uma feira e o que era arrecadado já tinha que ser distribuído. Agora, quem quer doar pode doar e vai ser distribuído de acordo com o decreto”, explica o secretário ao acrescentar que para a compra da ração é feito um levantamento prévio.

CUIDADOS COM OS ANIMAIS – A Responsável pelo Departamento de Proteção e Defesa dos Animais, Julia Heiss, destaca que os trabalhos envolvem também a formação as protetoras, pois elas precisam entender de maus tratos e cuidados com os animais. Além disso, acontece a visita dos locais para que a equipe tenha certeza de que a casa de passagem está adequada para atende o animal.

“Esses animais acolhidos foram vítimas de maus tratos, é importante que as protetoras estejam preparadas para os cuidados. Não temos um levantamento dos animais que vivem nas ruas, contudo, nas Casas de Passagens, temos aproximadamente 500 animais acolhidos”, relata Julia.

DOM DE CUIDAR – Para a protetora, Veridiana Lazarin Feliz, os cuidados com os animais iniciaram ainda na infância. “Os cuidados vão além dos animais, é um dom. Com esse programa é possível fazer muito mais. No momento abrigo 15 animais”, conta ao enfatizar a importância do comprometimento da sociedade com a causa.

Da Redação

TOLEDO

Deixe um comentário