Governo não fará populismo fiscal em busca da reeleição de Bolsonaro, diz Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta terça-feira, 8, que o governo não fará populismo fiscal em busca da reeleição do presidente da República, Jair Bolsonaro. “Temem que enlouqueçamos no fiscal por causa da eleição. Nunca faremos isso. Podemos enlouquecer nas privatizações”, disse o ministro durante evento promovido pelo Bradesco BBI.

Em entrevista no fim de maio ao jornal Folha de S.Paulo, Guedes disse que o governo jogou “na defesa” nos primeiros três anos da gestão, controlando despesas. “Agora vem a eleição? Nós vamos para o ataque. Vai ter Bolsa Família melhorado, BIP (Bônus de Inclusão Produtiva), o BIQ (Bônus de Incentivo à Qualificação), vai ter uma porção de coisa boa para vocês baterem palma. Tudo certinho, feito com seriedade, sem furar teto, sem confusão”, disse à Folha.

Nesta terça, no evento do Bradesco BBI, o ministro voltou a falar do novo programa social e reafirmou que os gastos com a medida ficarão dentro do Orçamento e do teto de gastos, a regra que limita o avanço das despesas à inflação.