Educação estuda retorno de aulas presenciais da Educação Infantil

A Secretaria da Educação publicou, ontem (19), no Diário Oficial, o Ofício Circular nº 11 com informações sobre o Protocolo Sanitário Volta às Aulas para Educação Infantil – Creche da Rede Municipal de Ensino. O documento foi elaborado pela Comissão Intersetorial após estudos, análises e discussões embasadas em protocolos, normas sanitárias e de seguranças emanadas por órgãos competentes.

O Protocolo foi elaborado após análise por parte das instituições de Ensino da Educação Infantil da Rede e com base em apontamentos e sugestões enviadas através dos responsáveis pelas instituições. De acordo com a secretária da Educação Elisângela Batista, a partir deste documento, cada instituição de ensino fará um plano de contingência.

“Com esse plano de contingência, verificaremos na Secretaria os pontos abordados e encaminharemos para a Comissão Intersetorial para fazer as vistorias nas instituições”, comenta a secretária.

Elisângela acrescenta que o Protocolo Sanitário Volta às Aulas para a Educação Infantil – Creche fundamenta o retorno presencia/híbrido das crianças matriculadas nessa etapa.

No entanto, a gestora quer dar um passo a mais. “A previsão de retorno é em setembro e estamos fazendo estudos de novos documentos e elaborando ofícios para os órgãos de Saúde sobre a possibilidade de retornar 100% nos Centros Municipais de Educação Infantil (Cmeis)”, acrescenta.

PREPARAÇÃO – A elaboração do documento foi com base no cenário epidemiológico do município. Elisângela explica que a equipe da Secretaria e da Comissão Intersetorial acompanha os dados referentes aos casos confirmados de Covid-19 nas escolas que tiveram o retorno gradual das aulas no sistema presencial/híbrido.

“Verificamos se houve aumento de casos após o retorno gradual e foi comprovado que não houve contaminação exageradamente nas instituições por isso estamos estudando esse novo passo com esse Protocolo”.

Além da elaboração do documento, a secretária complementa que o Município já fez a aquisição dos materiais necessários para o retorno das atividades presenciais, como Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) específicos para atender a demanda, além de totens para álcool em gel, tapetes sanitizantes, entre outros.

RETORNO – Elisângela esclarece que Protocolos são semelhantes aos seguidos no retorno das atividades presenciais dos alunos do Ensino Fundamental, com algumas modificações, as crianças dos Cmeis não precisam utilizar máscaras. Por outro lado, os EPIs dos professores e demais funcionários das instituições devem ser reforçados.

Com a divulgação do Protocolo Sanitário Volta às Aulas para Educação Infantil – Creche, as instituições precisam apresentar um Plano de Contingência. “É importante que os pais participem com as instituições na elaboração desse Plano de Contingência que vai abordar o retorno das atividades presenciais dentro da realidade de cada instituição”, finaliza a secretária de Educação Elisângela.

Da Redação

TOLEDO